Aumenta procura por energia solar pelos produtores rurais do Mato Grosso

Crescimento da demanda por sistemas fotovoltaicos está ligado ao aumento na conta de energia elétrica a partir de 2020

Mato Grosso é o quatro estado brasileiro com maior uso da energia solar fotovoltaica em propriedades rurais, residências e comércios, segundo ranking divulgado pela Associação Brasileira de Energia Fotovoltaica (ABSOLAR). A procura por sistemas fotovoltaicos na região está ligada ao aumento que a energia elétrica na zona rural terá no estado a partir do ano que vem, após a aprovação de mudanças para as alíquotas de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Desse modo, muitos produtores estão investindo em usinas para a geração da própria energia nas propriedades, com o objetivo de redução de custos. Um exemplo é de um aviário em Nova Mutum, que, para produzir mais de 600 mil frangos, precisa de uma climatização eficiente devido ao calor acima dos 30ºC. O uso da placa solar na geração de energia elétrica em três meses reduziu cerca de 90% na conta de luz.

“A procura da tecnologia pelos produtores é crescente e muitas vezes não conseguimos chegar em todas as propriedades do estado, mas o uso de geração fotovoltaico é cada vez mais frequente”, afirmou o engenheiro especialista em energia solar Merivaldo de Freitas Brito.

A geração de energia por meio de fontes renováveis discutida recentemente na Assembleia Legislativa do Mato Grosso vai receber isenção do ICMS até 2027, porém a energia elétrica para propriedades rurais vai subir. Apenas as unidades com consumo até 50 quilowatts ficam isentas da cobrança de ICMS. O restante das propriedades terá a conta de energia mais cara, com o ICMS podendo chegar a 20%.